Gerenciar os custos do condomínio é um dos maiores desafios dos síndicos. Por um lado, é fundamental agir com transparência na seleção e contratação de fornecedores. Por outro, é necessário controlar a inadimplência e saber tomar atitudes na hora certa para mantê-la sob controle.

Para debater esse tema, a Ultragaz promoveu, no dia 10 de novembro, o webinar As melhores práticas para gerenciar os custos do condomínio. No encontro, a professora e especialista em gestão condominial Mailza Santos debateu com o advogado especializado em Direito Condominial Delzio Junior e o coordenador de Medição Individual da Ultragaz, Marco Righi. Esta foi mais uma ação da parceria entre a Ultragaz e o Canal Super Síndico, liderado por Mailza, com o objetivo de apoiar os responsáveis pela gestão condominial.

Confira aqui a íntegra do webinar.

Mailza explicou que um primeiro passo para uma boa gestão de custos do condomínio é a seleção de fornecedores. O síndico é o representante legal do condomínio e é ele quem deve selecionar e contratar os fornecedores e prestadores de serviço."

Ela reforçou a necessidade de comparar valores, propostas de trabalho e também condições contratuais. Para isso, o síndico deve fazer a seleção prévia de alguns fornecedores e levar sua recomendação para aprovação em assembleia.

Contratos e inadimplência

Fazer a escolha apenas com base no preço não é uma boa estratégia e Mailza recomenda desconfiar de valores muitos mais baixos quando se faz a comparação. “Eu gosto muito de buscar fornecedores indicados. Você pode verificar com os síndicos da sua redondeza e confirmar se a empresa é ética, parceira e cumpridora de compromissos."

Delzio Junior complementou que é importante ter o parecer do advogado para todos os contratos que serão assinados. “É importante fazer uma análise criteriosa, considerando o objeto da contratação, o prazo de entrega e de preferência ter um cronograma físico-financeiro. E verificar as condições da empresa junto aos tribunais e se tem reclamações no Procon.”

O advogado também orientou sobre o controle da inadimplência de condomínio, realizando com agilidade a cobrança de débitos. “A prescrição para cobrança de débitos condominiais é de cinco anos. Se o síndico deixar de cobrar na Justiça, ele passa a ser o responsável por pagar esse débito por negligência e omissão voluntária.”

Contas do condomínio x contas das unidades

A separação das contas a serem faturadas para o condomínio e para as unidades é outro tema relevante para a gestão de custos. Marco Righi, coordenador de medição individual da Ultragaz, falou que a individualização das contas é uma tendência não apenas com o gás, mas também com água e energia elétrica. Ele explicou que a medição individual de gás tem vantagens tanto para o condomínio quanto para os moradores.

“A medição individual é muito valorizada pelos condôminos por passar um sentimento de justiça, por estar pagando por aquilo que consumiu. Por ter mais controle do próprio consumo, os moradores passam a fazer um uso mais consciente e gastar menos.” Para o condomínio, como o faturamento do consumo das unidades passa a ser feito para os moradores, há um alívio no fluxo de caixa e também na inadimplência.

Mailza destacou que a individualização se tornou ainda mais importante no período da pandemia, quando os moradores passaram a ficar mais tempo em casa e muitos passaram a “empreender por necessidade”, fazendo alimentos em casa para vender.

Righi tirou dúvidas da audiência sobre as condições necessárias e restrições para a instalação do sistema de medição individual. Ele explicou que a equipe de consultores da Ultragaz está preparada para orientar os síndicos sobre eventuais adaptações e apoiar no processo de individualização do consumo de gás.

Por fim, contou que a tecnologia vem evoluindo e que em breve será disponibilizado no mercado um serviço com leitura remota que irá trazer ainda mais comodidade aos clientes e condomínios.

Quer instalar a medição individual em seu condomínio? Agende uma conversa gratuita com um consultor da Ultragaz.