Como em qualquer negócio, a gestão de restaurantes industriais deve dar atenção à eficiência de processos. Na prática isso deve se traduzir, entre outras coisas, na redução de custos. Ao mesmo tempo, a atividade de servir refeições coletivas em grande quantidade gera um volume significativo de resíduos orgânicos que precisam receber uma destinação dentro das normas ambientais. E isso pode ser também uma fonte de custos.

A boa notícia é que ao adotar soluções inovadoras para a gestão de resíduos orgânicos, os restaurantes industriais podem conseguir reduzir esse custo. Além disso, podem também obter ganhos em sustentabilidade, algo que é cada vez mais valorizado pelo mercado como um todo e que pode render até mais clientes.

Assim, mesmo que os gastos com a destinação de resíduos não sejam de grande impacto, a busca por alternativas mais eficientes e sustentáveis pode gerar bem mais do que economia e trazer maior competitividade e reputação. Saiba como lendo este artigo!

Gestão de resíduos em restaurantes industriais

Entre os muitos resíduos sólidos gerados por um restaurante industrial, como caixas, embalagens e plásticos, os de natureza orgânica são os que mais demandam atenção e cuidado. Grande parte desse resíduo é composto por sobras deixadas no prato e por restos não aproveitados entre o que foi servido.

Por se tratar de material orgânico, precisa ser acondicionado em recipientes adequados e devidamente vedados enquanto não são coletados. Isso pode demandar até mesmo a utilização de câmaras resfriadas que evitam a rápida decomposição, o mau cheiro e a proliferação de microrganismos prejudiciais à saúde, além da atração de pragas como ratos e baratas.

A esse custo se adiciona o frete para o transporte correto até a destinação final, que costuma ser em aterros sanitários. Nesta última etapa, vale acrescentar que ainda que aterros sanitários sejam hoje considerados corretos pelas normas ambientais, eles não são uma destinação sustentável e devem ser substituídos por alternativas melhores.

Leita também:
Cozinha 4.0 para restaurantes industriais: como ganhar eficiência?
Restaurantes industriais: por que a sustentabilidade se tornou fundamental para o segmento?
Checklist: descubra se seu restaurante industrial é sustentável

O impacto do volume no custo do descarte

Uma parte determinante do que se gasta com descarte adequado de resíduos sólidos depende do volume que é gerado. É esse fator que vai determinar as dimensões dos locais de armazenamento, o gasto energético com refrigeração (quando necessária) e a frequência da coleta programada.

Portanto, a melhor forma de reduzir esse gasto seria reduzindo o volume gerado. Para restaurantes industriais, existem muitas formas de evitar desperdícios e diminuir a quantidade de sobras. Planejamento adequado do cardápio de acordo com o perfil do público atendido, pratos e copos em tamanhos menores para desestimular porções exageradas que não serão consumidas totalmente e campanhas e avisos para conscientização do público quanto ao desperdício, são alguns exemplos.

Todas essas ações podem ajudar na redução do volume gerado, mas ainda assim haverá uma quantidade significativa de resíduos orgânicos a ser descartados. Por isso, a melhor saída é buscar soluções que sejam capazes de reduzir ainda mais esse volume.

Marketplace para destinação de resíduos

Uma forma de reduzir custos na destinação de resíduos e ainda ganhar pontos em sustentabilidade é buscar entidades que tenham interesse no resíduo produzido. No caso de substâncias orgânicas, há quem utilize como matéria para compostagem que vai gerar fertilizantes. Essa é, atualmente, a forma mais sustentável de destinação de resíduos orgânicos.

Existem empresas que promovem marketplaces por meio de plataformas digitais nas quais empresas podem negociar venda, compra e até mesmo doação de resíduos.

Assim, dependendo do volume e do tipo de resíduo, pode-se conseguir economizar com a venda desse material ou com a negociação do frete, de acordo com o interesse que outras empresas tenham no material.

descarte sustentável

Tecnologia para redução de resíduos em restaurantes industriais

Outra forma de buscar essa economia é reduzindo o volume final dos resíduos orgânicos por meio de tecnologias inovadoras.

O melhor exemplo disso é a solução Ultracycle, desenvolvida pela Ultragaz. Trata-se de um dispositivo que, ao receber um determinado volume de resíduo orgânico, realiza um processo que combina trituração e desidratação em alta temperatura. Como resultado desse processo obtém-se:

  • a redução drástica do volume do resíduo;
  • um composto orgânico seco pronto para ser utilizado como matéria-prima para produção de fertilizantes;
  • um volume que ocupa menos espaço no armazenamento e pode dispensar refrigeração;
  • uma substância de melhor valor para ser negociada em marketplaces de resíduos.

Além dessas vantagens, ainda há um ponto positivo adicional na questão da sustentabilidade: o equipamento Ultracycle utiliza gás GLP, que é uma fonte limpa de energia.

Parceria para destinação

A inovação da solução Ultracycle vai além da tecnologia para redução de resíduos e integra também uma parceria para facilitar a destinação do material. Essa parceria envolve a Aterra Ambiental, empresa especializada em destinação sustentável de materiais diversos e que oferece uma plataforma digital de marketplace.

Restaurantes industriais que queiram reduzir custos com destinação de resíduos sólidos e, mais importante ainda, se engajar em uma prática sustentável de longo prazo, precisam buscar formas de reduzir seu volume e repensar meios mais inteligentes e vantajosos de destiná-lo. Para isso, devem apostar na inovação e na tecnologia.