A escolha correta do torrador de café é fundamental para quem está montando uma torrefação. Fabricantes de torrador de café que atuam no mercado brasileiro têm observado um crescimento da demanda por equipamentos pequenos, tanto com o surgimento de microtorrefações quanto de estabelecimentos como padarias, supermercados e também fazendas que vêm buscando oferecer um produto de maior valor agregado.

“Muitos estabelecimentos comerciais têm colocado torrador de café para atrair a curiosidade do consumidor e chamar a atenção pelo processo de produção e o aroma. Já as fazendas têm buscado oferecer o produto final com a sua marca”, afirma Eluana Maria dos Santos, da área de marketing da Probat Leogap. Rogério Sagiorato, gerente comercial da Carmomaq, confirma essa tendência.  “Estamos em uma nova onda do café em que as pessoas têm a preocupação de como o produto é feito, desde o plantio até o preparo da bebida”, diz.

Mas qual o torrador de café ideal para cada tipo de negócio e que fatores devem ser considerados ao fazer essa escolha?  A torra é um momento fundamental para obter o melhor do grão de café especial e a escolha depende desde o tipo do negócio até questões técnicas dos equipamentos. Confira a seguir os principais itens que devem ser levados em conta.

Capacidade de torra

O primeiro ponto a considerar é a capacidade de torra e a necessidade do estabelecimento. Os principais fabricantes do mercado oferecem produtos para torras pequenas, a partir de aproximadamente 1 quilo. Como o processo de torra dura menos de 15 minutos, dependendo do equipamento e do tipo de torra que se quer atingir, é possível produzir pelo menos quatro lotes por hora.

Para os torrefadores que estão entrando no mercado, a Probat Leogap oferece duas linhas de equipamentos. O Probatino, que é fabricado em Curitiba e exportado para o mundo todo, tem capacidade de torra entre 800 gramas e 1,2 quilo. O outro equipamento “de entrada” é o Probatone 5, com capacidade para 5 quilos por torra de café verde. Os dois equipamentos são movidos a gás (GLP ou GN), com capacidade de realizar quatro torras por hora.

Entre os torradores a gás, a Carmomaq oferece o Speciatto, que possui capacidade para 1,2 quilo, e a linha Caloratto, com capacidade a partir 5 quilos – e opções também de 10, 15 e 20 quilos.

Fatores construtivos

Ensei Neto, consultor em gestão sensorial de bebidas e alimentos, destaca que é relevante considerar aspectos construtivos do torrador de café, como material empregado (qualidade do aço, por exemplo), tipo de isolante utilizado para evitar perda de calor, características da fonte de calor (resistência elétrica ou tipo de queimador a gás) e também a arquitetura.

“Devem ser observados, também, o tipo de medidor de temperatura do conjunto e controle de fluxo de ar, caso houver. Outros detalhes, como inversor de frequência para a velocidade do tambor, são pouco relevantes”, afirma.

Sagiorato, da Carmomaq, explica que o gás é o energético que possibilita o melhor controle de temperatura, sendo mais rápido e preciso para adicionar e tirar energia térmica no processo de torra. Entre as características dos produtos da marca, ele destaca a qualidade, robustez e design, além do sistema de convecção (air flow) e de possibilitar ao mestre de torra fazer os ajustes para sua necessidade e realidade.

Leia no blog: Conheça benefícios do uso a granel  de GLP na torra de café

Eluana, da Probat Leogap, ressalta que afirma que um grande diferencial da marca é a capacidade térmica diferenciada, que proporciona uma torra homogênea e excelente repetibilidade das receitas, sem a necessidade de mudanças no fluxo de ar e ajustes durante o processo.

Assistência técnica

O atendimento e a assistência técnica oferecidos pelo fabricante contam muito para uma torrefação. Como o torrador de café é a alma do estabelecimento, é importante saber que há uma estrutura de atendimento eficiente para tirar dúvidas e solucionar problemas.

“Nosso pós-venda é um grande diferencial. Costumamos dizer que nossos maiores engenheiros são os clientes. Mantemos uma relação próxima e queremos crescer junto com eles”, afirma Rogério Sagiorato, gerente comercial da Carmomaq, empresa 100% nacional instalada em Espírito Santo do Pinhal, interior de São Paulo.

A Probat Leogap, empresa alemã fundada há 151 anos e que possui uma unidade fabril em Curitiba, mantém uma área de atendimento focada em cafés especiais, com consultores capacitados para atender esse público.

Preço

Não adianta encontrar o torrador perfeito e não ter como adquiri-lo. “O mais importante é saber que o melhor equipamento é aquele que cabe no seu bolso”, afirma Ensei Neto.

A variação de preços de torrador de café no mercado é grande. Na Carmomaq, entre os equipamentos a gás (GLP ou GN), a linha Caloratto, com capacidade a partir 5 quilos, tem preço partindo de R$ 26 mil. Já o Speciatto, para torras de 1,2 quilo e projetado para garantir precisão às curvas de torra de cafés especiais, custa a partir de R$ 35 mil.

Tecnologia para torrador de café

A tecnologia é um fator determinante para a eficiência e precisão dos torradores de café. Para ajudar torrefadoras ou estabelecimentos que fazem o processo de torra de café utilizando GLP a garantir um melhor desempenho do equipamento, a Ultragaz desenvolveu em parceria com Ensei Neto uma solução que possibilita controlar as curvas de torra e pode ser utilizada em todos os modelos de torrador de café disponíveis no mercado.

Agende uma visita gratuita e entenda como a Ultrasolução Torra de Café pode melhorar a produção da sua microtorrefadora.