A atividade industrial, diferentemente do comércio, não foi integralmente interrompida durante a pandemia, especialmente os segmentos de alimentos e bebidas, farmacêutico, têxtil e plásticos. Muitas delas, inclusive, alteraram seu foco da atuação para contribuir com a produção de equipamentos de proteção individual e de álcool em gel. Para seguir abastecendo seus clientes com gás industrial em um momento adverso, a Ultragaz teve de promover uma profunda revisão de seus processos internos. Também realizou uma integração ainda maior de suas áreas comercial e logística.

O esforço inicial exigiu a análise de três cenários. O primeiro caso foi o de indústrias que haviam interrompido sua produção. Neste caso, a Ultragaz reprogramou todo o sistema de abastecimento a granel de gás industrial e manteve contato regular com as empresas. Afinal, era preciso acompanhar os planos de retomada da operação.

No segundo cenário estavam as indústrias que mantiveram sua operação, mas de forma reduzida. O abastecimento com gás industrial da Ultragaz, consequentemente, também sofreu alterações em volume e periodicidade. Por fim, o terceiro cenário: indústrias que intensificaram a produção. Neste caso, também foi necessário um replanejamento do cronograma de abastecimento a granel de gás industrial da Ultragaz conforme o novo volume e velocidade de uso.

“Tínhamos duas grandes preocupações: manter a segurança da nossa equipe e garantir que nossos clientes nunca ficariam sem atendimento, respaldo ou abastecimento de gás industrial. Recebemos inúmeras mensagens de clientes satisfeitos por não termos usado a pandemia como justificativa para não atendê-los exatamente da forma como precisavam”, explica José Clemente Ferreira, supervisor de logística empresarial.

LEIA MAIS: Confira mitos e verdades sobre o uso do GLP industrial

Retaguarda garantida

Para garantir que a programação de abastecimento de gás industrial fosse respeitada, a Ultragaz contratou uma equipe de motoristas de contingência para operar os caminhões caso algum dos “titulares” precisasse ser afastado durante a pandemia. “É um perfil de profissional com muita experiência e treinamento específico. Optamos por garantir essa retaguarda desde o início para não causar atrasos no cronograma em um eventual momento de emergência”, conta Fernando Zardo, gerente comercial do núcleo de Mauá, que conta com uma carteira de 4.400 clientes, dos quais quase 50% são indústrias.

Informações médicas

Toda a equipe dedicada ao trabalho externo de abastecimento a granel de gás industrial nos clientes foi treinada quanto aos novos procedimentos, tanto dentro da empresa quanto na operação no cliente. “A equipe entendeu que teria de se adaptar ao protocolo estabelecido por cada uma das indústrias clientes, sem apresentar resistência, julgar ou questionar. Nosso foco sempre foi o bem coletivo”, comenta Clemente, supervisor de logística.

Novos clientes de gás industrial

Organização, planejamento e compromisso com o cliente foram, na análise de Fernando Zardo, atributos que garantiram a chegada de novos contratos do segmento industrial para a empresa em plena pandemia. “Contornamos muito bem a situação e não houve impacto na operação dos nossos clientes. Com isso, assumimos novos contratos. Conseguimos fazer o processo de instalação e de treinamento nos mesmos prazos de antes, como ocorreu com uma usina de asfalto em São Paulo, em que tudo foi finalizado em duas semanas.”

LEIA TAMBÉM: GLP industrial: por que levar a Ultragaz para a sua indústria?

Flexibilidade e empatia

Durante o auge da pandemia, quando muitas indústrias tiveram de rever contas e fluxo de pagamentos, a Ultragaz gerenciou de forma mais personalizada os contratos. Sem perder de vista a saúde financeira da empresa e analisando caso a caso conforme histórico dos clientes, aumentou o número de prorrogações de títulos e estendeu prazos de pagamento.

Quer conhecer ainda mais vantagens de ter a Ultragaz como parceira da sua indústria? Clique no banner e agende uma visita técnica gratuita.