Empresas norte-americanas têm dedicado seus esforços ao desenvolvimento de tecnologias que ampliam a segurança de clientes e funcionários no momento da reabertura de mercado após o período de confinamento como estratégia de contenção da disseminação do coronavírus.

Um exemplo de dispositivo que está sendo adquirido por restaurantes é um scanner que detecta a lavagem correta das mãos. A solução, chamada PathSpot, foi criada em 2019 por uma engenheira biomédica para estabelecimentos do segmento de “foodservice”. O intuito original é conter a disseminação de doenças transmitidas por alimentos. Hoje, é usada para verificar traços de contaminação por bactérias e vírus e indicar a necessidade de lavar as mãos novamente. A máquina usa um algoritmo de detecção com luz no escaneamento das mãos.

Uma consultoria de Nova York desenvolveu um aplicativo de distanciamento social. Ele faz soar um alerta quando os funcionários da empresa ultrapassam o limite de dois metros entre si. É uma medida que evita o mal-estar na equipe, quando há aqueles que se preocupam e levam a sério e outros que não se “incomodam” em estar mais próximos dos colegas. Neste caso, o soar do app evita confrontos desagradáveis entre os colaboradores da empresa.

A lógica por trás do aplicativo é a medição de intensidade do sinal Bluetooth dos aparelhos celulares. Está em fase de testes com oito empresas e centenas de outras já manifestaram interesse em experimentar, de acordo com o desenvolvedor. O plano é lançar o produto em junho, quando ainda não deve haver uma vacina para o coronavírus. Para ler mais detalhes sobre essas soluções tecnológicas em desenvolvimento, clique aqui.

---------

Durante a crise do coronavírus, a Ultragaz está selecionando notícias de interesse de estabelecimentos de alimentação fora do lar. Confira todas as notícias e também o conteúdo sobre o tema desenvolvido especialmente para o canal em www.ultragrazempresas.com.br/especial-covid-19