A automação em cervejarias artesanais tem como principal benefício a padronização do produto. Além disso, proporciona ganho de tempo no processo de fabricação e gera economia, com a redução de perdas operacionais.

Para Bruno Vegini, coordenador e professor da Escola Superior de Cerveja e Malte, o uso de tecnologia está altamente atrelado ao sucesso da boa cerveja. “Desde o campo, com a secagem do lúpulo e a colheita da cevada, até o processo produtivo, a tecnologia é fundamental para a qualidade do produto final.  Na etapa de produção, as soluções de automação possibilitam alcançar a repetibilidade, chave do sucesso da cerveja.”

Vegini explica que existem equipamentos que saem da fábrica com a automação. A fabricante alemã Kaspar Schulz, considerada a principal marca global, oferece equipamentos totalmente automatizados, e marcas nacionais como Zegla, Egisa e Theodosio Randon possuem alguns controles, como de água e temperatura, que contribuem para a padronização da produção.

“A automação em cervejarias beneficia todas as etapas da fabricação, realizando o controle de temperatura em etapas como mosturação, fervura, fermentação e maturação. Uma empresa que pretende colocar sua cerveja no mercado com certeza precisa contar com essa tecnologia para garantir a qualidade”, afirma.

Leia no blog: Ultrasolução Cervejarias: automação agrega eficiência

Klinger Amaral Mello, fundador e sócio proprietário da Single Automação, explica que é possível incluir a automação conforme a necessidade e a disponibilidade financeira da empresa. “Na maioria dos casos, quando as cervejarias estão se estruturando, optam por adquirir equipamentos sem automação para reduzir custos”, explica.

A Single é parceira da Ultragaz na Ultrasolução Cervejarias, lançada em 2019 e focada principalmente à etapa de brassagem. Com uma interface amigável e de fácil compreensão, permite o ajuste dos parâmetros do processo de produção de cada tipo de cerveja por meio do cadastro das receitas do mestre cervejeiro. “A solução é modular e se adequa às necessidades dos clientes, que podem agregar automação a novas etapas gradativamente”, explica.

Outras tecnologias

Além das soluções de automação, há outras tecnologias que contribuem na gestão de uma cervejaria artesanal. Entre elas, há softwares que controlam receitas, estoques, distribuição e apoiam na gestão financeira.

Bruno Vegini destaca o Beer Smith, que tem múltiplas aplicações e auxilia no controle tanto de etapas de produção quanto de gestão. “Esse software é muito usado por quem faz cerveja em casa, mas é muito útil também para as pequenas cervejarias, se souber usar bem. Entre as funcionalidades, ele realiza o controle de receitas, estoques e também calcula a quantidade de insumos necessária para a produção.”

O Beer Sales é outro software recomendado por Vegini, focado especificamente em vendas. Ele também possibilita emitir notas fiscais, calcular o custo de cada produção, administrar o fluxo de caixa e controlar equipamentos como barris.

A Ultrasolução Cervejarias possibilita ajuste dos parâmetros de produção de cada tipo de cerveja por meio do cadastro do portfólio de receitas, permitindo controle e padronização em um pacote projetado para facilitar a operação do mestre cervejeiro. Quer saber como essa solução pode ajudar seu negócio? Clique no banner e agende uma visita gratuita.