Quem atua na pecuária leiteira sabe que são grandes os desafios para tornar a atividade o mais rentável possível. Como há pouca margem para negociar preços de insumos para a produção ou preços de venda do produto final, a melhor estratégia é buscar a máxima rentabilidade “da porteira para dentro”. Isso demonstra a importância da produtividade em fazendas de leite.

Mas quais seriam os fatores mais importantes para melhorar não apenas a eficiência da produção, como também sua rentabilidade? Neste texto, trazemos algumas respostas e dicas importantes para que você possa avaliar em quais processos é possível atuar na busca por produtividade e melhor retorno financeiro. Leia a seguir!

Produtividade em fazendas de leite: dicas para melhorar resultados

A gestão é, sem dúvida, o grande guarda-chuva quando se trata de ter maior produtividade. E isso significa ter qualidade em todas as etapas de produção. É o que afirma Heloise Duarte, CEO do Ideagri, empresa de soluções para gestão em agronegócio, e uma das idealizadoras do Índice Ideagri do Leite Brasileiro (IILB).

“Sem eficiência de produção, qualquer fazenda terá dificuldade de se manter no mercado”, salienta. “É preciso atuar em todas as frentes, porque não basta ter os dados anotados, é preciso agir diante das informações de produção, buscando sempre melhorar.”

Leia também:
Energia solar para fazenda de leite: o que é preciso para implementar?
3 dos principais custos da fazenda leiteira e como reduzi-los
Energia elétrica em fazendas de leite: custos, desafios e soluções

A partir dessa perspectiva, reunimos a seguir alguns pontos importantes a ser observados e que podem influenciar nos ganhos de eficiência e produção. Confira!

Planejar o primeiro parto

Estudos mostram que há uma janela ideal de primeiro parto que gera uma maior produção de leite. Essa janela é entre 23 e 24 meses de idade. Primeiros partos precoces a essa idade ou muito tardios tendem a reduzir a produtividade da primeira lactação.

Controlar o ganho de peso das bezerras

É importante monitorar com cuidado a nutrição e o crescimento das bezerras. Isso é importante não apenas para reduzir taxas de mortalidade, como também para garantir que, no futuro, ela tenha uma maior produção de leite. Bezerras com maiores ganhos de peso até a desmama tendem a produzir mais leite na primeira lactação e nas seguintes. Uma diferença que pode ser superior a 7% de produtividade por matriz.

Ter mão de obra qualificada

Pode parecer óbvio, mas quando se trata de uma atividade como a leiteira, em que qualquer desatenção influencia na capacidade da vaca de produzir leite, atentar para a qualidade da mão de obra é essencial. Os diversos manejos realizados em uma fazenda de leite precisam ser feitos com qualidade técnica, e isso vai desde a mistura correta da ração até a ordenha. Assim, não se trata apenas de ter pessoas qualificadas, mas de também planejar treinamentos e capacitações regulares.

Banner Comparativo

Otimizar o número de ordenhas

Estudos já mostraram que um maior número de ordenhas tende a aumentar a produção do leite por matriz. No entanto, aumentar as ordenhas diárias envolve também aumentar alguns custos. Por isso, a otimização do número de ordenha deve considerar um cálculo custo-benefício, avaliando se o aumento da produtividade vai resultar em uma rentabilidade maior.

Investir em tecnologia confiável

A tecnologia deve estar presente em todo o processo de produção, especialmente nas etapas dentro da unidade produtora de leite, que envolve ordenha e refrigeração, por exemplo. Todos os detalhes desse trabalho devem estar cercados de segurança para garantir o melhor resultado em relação ao volume de leite e ao bem-estar das vacas.

Além disso, a tecnologia deve servir como fator de redução de custos, tornando cada etapa do processo o mais rentável possível. É importante que se busquem soluções tecnológicas capazes de aumentar a eficiência no uso de todos os recursos, como, por exemplo, os gastos com energia elétrica, que podem representar até 10% do custo total de produção.

Essas e outras ações podem tornar a produção mais eficiente, com custos reduzidos, vacas produtivas, ordenhas de qualidade e sem contratempos.