Para quem atua na pecuária de leite, a energia elétrica é um fator que afeta bastante os custos de produção. Por isso, é sempre interessante avaliar formas alternativas e mais econômicas para fornecimento de eletricidade. É onde entra a tecnologia fotovoltaica, conhecida como energia solar, que pode reduzir custos e melhorar a rentabilidade da fazenda leiteira.

Mas como a implantação desse tipo de matriz energética pode fazer a diferença? Para que você possa entender isso melhor, trouxemos aqui informações relevantes para quem busca evoluir e ter mais eficiência na sua fazenda. Leia a seguir!

Energia elétrica: custos cada vez maiores

De modo geral, o consumo de eletricidade representa cerca de 10% dos custos de uma fazenda de leite. Isso pode parecer relativamente pouco, mas sabemos que, na pecuária leiteira, cada detalhe de custos afeta diretamente a rentabilidade. Por isso, esse é um percentual significativo e que tem um peso grande na hora de contabilizar os lucros da produção.

Esse custo pode ser ainda maior quando se leva em consideração a baixa qualidade do fornecimento em algumas regiões produtoras, onde as interrupções são frequentes e afetam diretamente a produção, até mesmo a saúde das vacas em lactação. A tudo isso se somam as variações nas taxas da tarifa e os frequentes aumentos.

Leia também:
Energia elétrica em fazendas de leite: custos, desafios e soluções
Como aumentar a produtividade em fazendas de leite?
Energia solar para fazenda de leite: o que é preciso para implementar?

Fim do desconto da tarifa rural

Nessa conta, que já não é barata, podemos pôr ainda o Decreto nº 9642, de 2018. Sua finalidade é acabar, gradativamente, com os descontos da tarifa de energia elétrica para propriedades rurais, que variam de 10% a 30%.

Pelo decreto, esses descontos vêm sendo reduzidos em 20% ao ano, desde 2019. Assim, eles serão totalmente extintos em 2023. Na prática, isso representa uma projeção de custos de energia ainda mais altos para produtores rurais.

As vantagens da energia solar para melhorar a rentabilidade da fazenda leiteira

Com o atual cenário de custos da energia elétrica convencional, fica claro que uma estratégia válida para melhorar a rentabilidade de fazendas de leite é tentar reduzir a dependência desse modelo de fornecimento.

Nesse sentido, a utilização de energia solar apresenta diversas vantagens. Aqui estão as principais.

Energia limpa e sustentável

Diferentemente das principais formas utilizadas hoje para geração de energia, a captação da luz solar por meio de placas fotovoltaicas é uma forma sustentável, que não polui o meio ambiente nem gera efeitos nocivos de qualquer natureza.

Essa vantagem se destaca porque cada vez mais, em qualquer segmento da economia, utilizar meios de produção sustentáveis se torna um diferencial competitivo. Isso pode fazer a diferença para quem fornece insumos a grandes indústrias, que precisam estar comprometidas com a sustentabilidade em toda sua cadeia produtiva.

Facilidade e flexibilidade para instalação

Embora cada projeto de instalação tenha particularidades de acordo com as dimensões da fazenda e suas unidades de produção, a colocação das placas pode ser feita aproveitando estruturas já prontas, como o telhado de instalações da fazenda, além de poderem ser colocadas em áreas específicas do solo.

Isso traz flexibilidade para o desenho do projeto, que pode ser pensado para otimizar a utilização dos espaços disponíveis, aumentando a eficiência do uso de áreas da fazenda.

Alta durabilidade

A vida útil média das placas fotovoltaicas é de mais de 25 anos. Isso não significa que após esse período elas deixem de ser produtivas na geração de energia. O que acontece após esse tempo é uma perda gradual no seu potencial total de captação.

Ou seja, após 25 anos ela pode começar a perder, gradativamente, um pequeno percentual de sua capacidade de geração. Mesmo assim, continua tendo uma vida útil bastante longa após esse tempo, até que sua queda de capacidade demande uma troca efetiva.

Banner Comparativo

Baixa manutenção

A única manutenção regular que as instalações precisam é de uma limpeza superficial a cada seis meses para retirada de quaisquer detritos que estejam acumulados, principalmente, poeira.

Redução de custos

Certamente, este é o principal atrativo. No médio prazo, a adoção de um sistema de captação da energia solar pode reduzir em até 90% os custos com energia elétrica.

Isso significa ter uma margem maior de lucratividade, algo fundamental para um segmento que tem pouco controle sobre os preços dos insumos e do produto no mercado.

“Controlar os custos da produção de leite é uma das principais formas de ter rentabilidade na pecuária leiteira”, explica Heloise Duarte, CEO do Ideagri, empresa de soluções para gestão em agronegócio, e uma das idealizadoras do Índice Ideagri do Leite Brasileiro (IILB). “O produtor que quiser ter boa rentabilidade precisa conhecer todos os detalhes que estejam ligados direta e indiretamente à sua produção e buscar meios de reduzir custos e ter maior eficiência.”

Como financiar o investimento em energia solar?

Um gargalo que todo produtor rural encontra quando precisa investir para melhorar sua produtividade é a dificuldade em ter acesso às linhas de crédito rural. Embora muitas delas possam ser utilizadas para financiar a implementação de um projeto de energia solar, a burocracia para conseguir o crédito e as condições de taxas, juros e prazos nem sempre são suficientemente atraentes.

A boa notícia é que existem alternativas no mercado que foram desenvolvidas para solucionar esse entrave tão comum. Um exemplo disso é a solução Ecofarm, desenvolvida pela Ultragaz. Ela associa a melhor tecnologia fotovoltaica pensada especialmente para fazendas produtoras de leite com um modelo de financiamento descomplicado e facilitado. Um investimento que pode não apenas gerar uma grande redução nos custos com energia elétrica, como também dar uma melhor previsibilidade de gastos, outro ponto fundamental para ter melhores margens de lucro.

Essa rentabilidade da fazenda leiteira tende a ser ainda maior quando é implementado um projeto altamente personalizado, pensado para atender às necessidades energéticas da produção de leite de cada fazenda.