Atividades como a produção de leite podem ser bastante desafiadoras quando se trata de atingir a máxima rentabilidade. Parte desses desafios está no controle dos custos da fazenda leiteira. Esse tema é essencial para o retorno financeiro de uma atividade como a leiteira, na qual os preços de venda não são determinados pelos produtores.

Sendo assim, é dentro da fazenda que se deve buscar as melhorias necessárias para ter maior rentabilidade. Na prática, isso significa ter um conhecimento preciso dos custos de produção de modo a poder traçar estratégias para reduzi-los sem perder eficiência e produtividade.

Para ajudar nesse desafio de tornar a produção de leite mais rentável, trazemos aqui um panorama com os 3 principais custos dessa atividade, incluindo em cada um deles dicas para redução desses gastos. Confira a seguir!

Investir para economizar

Antes de listar os principais custos ligados à produção de leite, é importante reforçar um aspecto mais geral que deve estar sempre em foco: cada vez mais é preciso adotar tecnologia para ter mais produtividade e redução de custos.

Leia também:
Como aumentar a produtividade em fazendas de leite?
Conheça 4 inovações para melhorar a ordenha e a saúde do rebanho leiteiro
Como a energia solar pode melhorar a rentabilidade da fazenda leiteira?

Isso quer dizer que para economizar é preciso investir e, muitas vezes, esse investimento precisa ser planejado para obter retorno no longo prazo. É claro que investimentos podem precisar de financiamentos, que são sempre burocráticos e de difícil acesso. Por isso, vale sempre estar bem informado sobre novas soluções que estão surgindo para dar mais produtividade e redução de custos.

Principais custos da fazenda leiteira

1. Alimentação do rebanho

A alimentação do rebanho leiteiro é o principal custo dessa atividade. Ela representa de 40% a 60% dos custos de produção, divididos entre o que se gasta com volumosos (pasto, silagem, casca de grãos, palhada, feno) e com concentrados (farelo de arroz, farelo de soja, milho).

Para ter um controle melhor desse custo e para buscar o melhor aproveitamento dos gastos, é importante adotar parâmetros como o RMCA (Renda Menos Custo Alimentar). Trata-se de um cálculo que considera a receita diária com venda de leite por cada vaca em lactação subtraindo os gastos com alimentação de cada uma delas.

A partir desse controle é possível conhecer com precisão a lucratividade dessa operação e estabelecer metas de economia que possam ser aplicadas sem causar perda de qualidade do leite ou de produtividade das vacas em lactação.

Banner Comparativo

2. Medicamentos e vacinas

Quando um animal da fazenda adoece, o prejuízo vai além do custo com o tratamento. Essa conta inclui também a perda de produtividade pelo tempo que a vaca ficará sem produzir e ainda o período em que sua produção será menor até a total recuperação.

Por isso é essencial contar com pessoas capacitadas no manejo sanitário do rebanho, com especial atenção para o momento de ordenha, evitando problemas como mastite, por exemplo.

Reduzir esse custo significa investir no treinamento para manejo, no cuidado com a qualidade da alimentação do rebanho e na rapidez em identificar sinais de problemas que possam contaminar o rebanho.

3. Energia elétrica

A energia elétrica pode representar até 10% dos custos de produção de uma fazenda. Por isso deve ser monitorada mês a mês para que se tenha controle do quanto isso influencia nos resultados financeiros da produção.

Para reduzir esse custo, uma saída é encontrar meios alternativos e inovadores de se tornar menos dependente das altas tarifas cobradas pelas concessionárias de energia. Uma opção inteligente seria apostar em fontes alternativas de energia, como a fotovoltaica, mais conhecida como energia solar.

Além de ser uma energia limpa e, portanto, sustentável, esse modelo oferece diversas vantagens pelo custo baixo de manutenção e por ser facilmente adaptável para fazendas produtoras de leite. Sendo capaz até de reduzir perdas causadas pelas frequentes quedas no fornecimento regular.

Com o permanente desafio de tornar a atividade de produção de leite mais lucrativa, ter controle de custos e investir em soluções inovadoras para melhorar os resultados financeiros são estratégias que precisam estar sempre sendo renovadas.